gif era um garoto.gif

Era Um Garoto foi um Mergulho na Noite – Um Olhar Sobre O Universo do Crack. Assim surgiu a necessidade de um olhar mais atento ao lado provavelmente mais negro que também ronda o universo da prostituição tanto masculina quanto feminina, que é o tráfico e consumo de drogas. E nesse ponto o crack desponta como a ameaça mais terrível e devastadora. De início como terror das classes baixas, hoje o crack figura também nas classes mais altas e já é uma questão de saúde pública em todo o país. E o consumo entre jovens e adolescentes é assustador. Também o crescimento das cracolândias se mostra fora do controle. Em quatro anos, Sorocaba vê o número de minicracolândias (locais de concentração de viciados em crack para o uso da droga) subir de 10 para 49 pontos. O novo mapeamento realizado pelo então presidente da Câmara de Sorocaba, vereador Rodrigo Manga, identificou 49 locais onde há consumo coletivo de drogas na cidade, sobretudo para uso de crack. Por isso, tais áreas são conhecidas popularmente como minicracolândias. A peça procurará tocar nessa questão delicada e fundamental como um alerta necessário, sobretudo entre os jovens. Seguindo a mesma linha adotada no espetáculo OS QUE CHEGAM COM A NOITE onde os personagens foram desenhados sem moralismos, o texto atual mergulhará no dilema que se tornou a presença do crack na vida de muitas famílias, muitas totalmente destruídas em função da droga. O espetáculo espera sinceramente poder contribuir como um alerta. Porque ainda o melhor remédio contra o crack é a prevenção e a consciência do risco do que pode representar para a vida de uma pessoa a aproximação desse universo. Já considerado epidemia pelo Ministério da Saúde, o consumo de crack cresce a cada dia no Brasil e vem se transformando em motivo de preocupação nacional. O espetáculo espera estar contribuindo assim como um alerta quanto a importância da prevenção como forma de impedir um mal maior. Salientamos que serão realizadas 10 (dez) apresentações do espetáculo “ERA UM GAROTO”, que serão totalmente gratuitas o que facilitará ainda mais o acesso de escolas e pessoas residentes em Sorocaba, tendo em vista a não cobrança de ingressos. Temos em nosso grupo atores que paralelo a atividade artística, (Médico, terapeuta ocupacional) trabalham diretamente ligados no tratamento e reintegração social do dependente químico à sociedade e essa experiência pratica no dia a dia também foi fundamental para a elaboração do texto do espetáculo.
 

ELENCO:
Amanda Faicar
André Paes
Bruno Casagrande
Gabriel Brasil
Guilherme Tarleski
Lenice Gomes
Marcos Sanson
Mario Persico
Matilde Santos
Michele Sonsin
Nivaldo Ferreira
Paulo Hashiguchi
Rafael Alexandre
Yago Campioni

TEXTO/DIREÇÃO:
Mario Persico